Apesar do internauta brasileiro ser o maior navegador da web em número de horas, por natureza, ele também é um dos mais reticentes na hora de adotar novos hábitos na internet, especialmente ligados a consumo. Foi preciso quase uma década para que as compras online emplacassem no país e, ainda assim, apenas 1 a cada 5 pessoas na região Sudeste e Sul se arriscam de fato.

No entanto, a cada dia vemos mais e mais pessoas no Brasil perdendo a resistência e aderindo aos cursos online, que já são lugar comum mundo a fora. E este fenômeno tem fácil explicação: aprender online oferece vantagens exclusivas, como a possibilidade de fazer um curso que não acontece na sua cidade, excelente custo x benefício, flexibilidade no horário das aulas, entre outros.

Além das facilidades para o usuário, a educação pela internet está trazendo consigo uma profunda mudança social, ao promover a democratização do conhecimento e ampliar o acesso de oportunidades de desenvolvimento – pessoal e profissional – àqueles que estão embarcando nesta onda.

Recentemente, em uma conferência da SLOAN Online Consortium, o Dr. Juan Pablo Stegmann, da Walden University, fez uma análise sobre o impacto social da educação online em nível global. Segundo Stegmann, “a educação online está provocando uma revolução silenciosa em duas dimensões”:

  1. Graças ao suporte tecnológico oferecido pelas universidades, os alunos estão se tornando multiplicadores ativos de conhecimento e construtores de comunidades de conhecimento. Por sua vez, isto está elevando a qualidade da educação, principalmente em comunidades remotas.
  2. Esta geração de conhecimento está promovendo uma conexão entre 2 setores da sociedade: aquele que gera o conhecimento e aquele que precisa dele (como é o caso de indivíduos de baixa renda e habitantes de zonas remotas ou de difícil acesso que, tradicionalmente, não tem acesso à ele).

Esta conexão traz mudanças enormes nos âmbitos socioeconômicos, já que permite o desenvolvimento e capacitação de milhares de indivíduos e sua inclusão em nível global.

Ainda segundo Stegmann, “na África, por exemplo, a educação online é um fator de inclusão social e transformação cultural, ao gerar mais educadores. Na Ásia, observou-se uma dinamização das interações sociais, estimulando os estudantes a participarem mais ativamente do processo de aprendizagem e interagirem com seus professores. Na Índia, a educação online permitiu incorporarão sistema educativo contingentes humanos que vivem a grandes distâncias das cidades. Na América Latina, está contribuindo para diminuir as tradicionais lacunas de acesso à educação superior de qualidade, ajudando a região a eliminar a distância que a separa dos países desenvolvidos.”

 

Particularmente na América Latina, a educação online é um motor muito importante de desenvolvimento. Segundo a UNESCO, “mais de 12 milhões de adultos em 20 países latino americanos estão participando de algum tipo de curso online e estes números só tendem a aumentar, junto com o crescimento demográfico da população e a parcela de jovens que procura uma capacitação profissional a custos mais acessíveis”.

Apesar de algo relativamente novo, o impacto da educação online já pode ser sentido na cultura, mudança de patamar social, acesso a melhores empregos, inclusão e igualdade de oportunidades em todo o mundo.

E você? Já experimentou estudar online? Venha descobrir como é bom e fácil aprender online com a gente! Comece hoje mesmo!

Comentarios: