Mãe é uma só

No Brasil, todo segundo domingo de maio é muito mais do que o dia de comer macarronada na casa dos pais ou da sogra. Já se ligou, né? Isso mesmo: Dia das Mães!

Mas não vá pensando que a comemoração só faz parte do nosso calendário. Praticamente em todo o mundo existe um dia especial (geralmente em março ou maio), reservado para homenagear nossas queridas mães. Afinal de contas, como diz o ditado popular, “mãe é tudo igual, só muda de endereço”. Então, não importa se ela mora em Salvador, Boston, Roma ou Taiwan, o que a gente quer mesmo é enchê-la de carinho e mimos para retribuir anos e mais anos de apoio e amor incondicional.

Nos Estados Unidos, por exemplo, a data é um feriado nacional muito antecipado, cheio de tradições bacanas, que podem ser ótimas inspirações para você planejar a sua próxima comemoração de Dia das Mães!

Mas antes de começar a fazer planos… por acaso, você sabe como tudo começou?

Origens

A figura materna vem sido honrada há milhares de anos, pelos mais diversos povos e civilizações, como os Gregos e Romanos. Já no século XVII, no Reino Unido existia um dia dedicado às mães conhecido como “Mothering Sunday”. No entanto, demoraria ainda 2 séculos até que os americanos passassem a adotar a data e criassem as bases para a comemoração nos moldes de hoje.

Originalmente, a ideia era estabelecer um dia que celebrasse tanto a paz, quanto a maternidade, e foi concebida por volta de 1870, pela autora do hino da república, Julia Ward Howe, tocada pela tristeza e desolação das milhares de mães americanas que haviam perdido seus jovens filhos durante a Guerra Civil. Howe conseguiu fazer com que uma dezena de cidades aderisse à comemoração, porém, com sua morte, a maioria dos locais acabou abandonando o costume, que caiu no esquecimento. A iniciativa só viria a ser retomada quase meio século mais tarde, capitaneada por Anna Jarvis. Finalmente, em 1914, o segundo domingo de maio foi declarado Dia das Mães e passou a ser adotado em todo o país.

 

Mãe sempre Presente

Pensar no Dia das Mães nos leva automaticamente a pensar em presentes. O que dar a quem nos deu a vida!? Olhando por este lado, fica difícil retribuir, mas a indústria e o comércio logo se encarregaram de cuidar deste dilema e faturar alto com a data.

Segundo o Censo Americano, são mais de 82 milhões de mães nos Estados Unidos! A gigante de cartões de aniversário e datas comemorativas, Hallmark, afirma que são gastos anualmente mais de $140 milhões de dólares em cartões para o Dia das Mães. E, de acordo com a Federação Nacional de Comércio e Varejo, essa data é a segunda mais lucrativa do ano, ficando atrás apenas do Natal, e movimentando mais de $16 milhões de dólares.


O típico Dia das Mães

Nos Estados Unidos, o entusiasmo por este dia se expressa, em grande parte, por meio do consumo. A caça ao presente ideal coloca filhos e filhas de todas as idades na trilha das melhores ofertas. Para acompanhar o presente, o cartão de parabéns é item indiscutível e obrigatório. Outro queridinho entre os presentes às mães são as flores, que rendem lucros multimilionários ao setor e, com certeza, representam seu maior filão durante o ano. No caso dos Estados Unidos, não vale qualquer uma. A flor “oficial” da data é o cravo vermelho, enquanto o branco é reservado à memória das mães que já partiram.

Outro presente clássico de Dia das Mães é o café da manhã na cama, o brunch ou um grande almoço reunindo a família em um restaurante bacana.  Lá, como aqui, a ideia é poupar a mãe de cozinhar. Segundo algumas fontes, 54,7% dos americanos levam suas mães para comer fora e comemorar a data.

Alguns presentes que também fazem sucesso entre os americanos são os vale-presentes, velas aromáticas, cestas de presentes repletas de cosméticos e mimos de beleza ou produtos gourmet e guloseimas, ou itens de decoração para a casa.


Vocabulário

Brunch  –  café da manhã emendado com o almoço de fim de semana (breakfast + lunch = brunch)

Candles – velas

Carnations – cravos

Flowers – flores

Gift basket – cesta de presentes

Gift card – cartão vale-presente

Greetings – parabéns, felicitações

Unconditional love – amor incondicional

Agora que você já sabe tudo sobre o tema, siga nosso blog e fique por dentro de outros costumes americanos. Fique ligado!

 

Comentarios: