Quando fomos introduzidos à Internet, lá pelos anos 90, mal poderíamos imaginar que iniciava-se ali uma revolução que afetaria profundamente nosso futuro, transformando a maneira como pensamos e executamos as tarefas mais banais do dia a dia. Além de trazer rapidez e simplicidade a diversos processos, a Internet mudou a forma como pesquisamos informações, trabalhamos, fazemos compras, mantemos contato com amigos e parentes ou passamos nossas horas de lazer. Hoje, a maior parte de nossas vidas acontece online. E, com as significativas melhoras no serviço e na velocidade de acesso, aliados à queda de custos para o usuário, as aplicações da Internet são virtualmente infinitas.

O que a maioria esquece, no entanto, é que nossa amada world wide web nasceu no meio acadêmico, com propósitos educacionais, e não como um instrumento de distribuição massiva de conteúdo e entretenimento, como é hoje usada. O que torna mais irônico o fato da educação online (ou e-learning) ser um tema que ainda divide tanto as opiniões. Como todas as discussões que giram em torno de inovação x tradição, existem aqueles que mal podem esperar para adotar as mudanças, enquanto o outro time prefere se agarrar à forma “como as coisas sempre foram feitas”.

A grande verdade é que não se trata de uma questão de certo e errado, mas sim, de prós e contras, porque para algumas pessoas, estudar online é tudo de bom, enquanto para outras, é um desafio ainda maior. Por isso, deixaremos esta decisão para você. Será que aprender online é a sua praia?

 

  Curso Presencial Curso Online
Alcance Toda aula, você precisa ir até a escola e enfrentar trânsito na ida e na volta. Além disso, se o curso estiver sendo sediado em outra cidade ou país, a única forma de participar é deslocando-se até o local onde ele está acontecendo. Você pode assistir aulas de qualquer universidade ou instituição no mundo, desde que o curso esteja sendo oferecido online. Não é preciso sair de casa, do escritório ou viajar para fazer o curso.
Flexibilidade Os dias e horários das aulas são fixos e pré-determinados pela instituição responsável e não estão abertos a discussão. Mesmo que você tenha um imprevisto e precise faltar, a aula acontecerá normalmente. Você pode escolher quando fazer sua aula de acordo com sua agenda pessoal. Uma vez que você não é obrigado a fazer sua aula em um determinado dia da semana ou horário, é possível encaixá-la no momento mais conveniente para você.
Participação Se perder a aula, não há como repô-la. Você pode pedir a algum colega que lhe empreste suas anotações pessoais e tentar estudar a matéria por conta própria para fica em dia com o conteúdo perdido. Você nunca perde uma aula, já que é você quem escolhe quando fazê-la. Além disso, alguns cursos oferecem a possibilidade de repetir a mesma aula quantas vezes você quiser.
Autonomia O professor determina o ritmo usado para abordar a matéria e a sequência em que as atividades de estudo deverão ser feitas. Observando o andamento da turma, ele tem condições de guiá-la de forma a permitir que um processo reflexivo de construção de conhecimento aconteça. Geralmente o curso oferece ao aluno um plano de estudos para guiá-lo, da mesma forma que um professor faria. Ainda assim, você tem liberdade para escolher como fazer as atividades propostas, contanto que conclua todas elas. Para que este método funcione, é preciso que você tenha disciplina e seja totalmente comprometido com o curso.  Caso contrário, o mais indicado é seguir as indicações ao pé da letra para acabar não se perdendo no meio da bagunça.
Interação Interação total com os professores e alunos presentes na sala de aula. Você tem a oportunidade de fazer perguntas, tirar dúvidas, participar de discussões conduzidas e espontâneas que surgem no decorrer da aula. Se o curso fizer uso de uma boa plataforma, você tem total interação com professores e demais alunos, usando VoIP e janelas de bate-papo. Em alguns casos, você pode até usar sua câmera. Mas para que tudo corra bem, sua conexão com a internet deve ser muito boa. Problemas de conexão podem prejudicar a comunicação e transformar a experiência em um suplício para você.
Tecnologia Praticamente nenhuma tecnologia é usada, a não ser apresentações em PPT ou vídeos, de acordo com a escolha pessoal do facilitador. Os alunos têm à disposição a lousa, seus cadernos, livros e quaisquer outros materiais didáticos que possam ser requisitados no início do curso. As aulas correm o risco de ficaram um pouco monótonas dependendo do professor, então é preciso um esforço extra para manter a atenção e anotar a matéria. Dependendo do curso, a plataforma de estudos pode oferecer uma série de ferramentas e recursos extras, desenvolvidos para facilitar o aprendizado e maximizar seus resultados. Não é necessário adquirir materiais adicionais. Além disso, os recursos multimídia ajudam você a criar associações estimular todos os seus sentidos, facilitando a memorização de acordo com seu perfil de aprendizado.
Acesso ao conteúdo da aula Caso faça anotações, é possível consultá-las mais tarde em seu caderno, computador ou qualquer outro meio usado para registrar a informação, desde que esteja com você. Com uma conexão de internet e suas informações de login, você pode acessar o conteúdo em qualquer lugar virtualmente – em um computador ou dispositivo móvel.
Relevância/Credibilidade Depende do facilitador e da instituição que está promovendo o curso. O professor precisa ter o compromisso pessoal de estar sempre atualizado e antenado nas teorias mais recentes para que seu conhecimento não seja obsoleto. Além de dominar a matéria, ele também precisa estar em dia com as metodologias mais modernas, para otimizar o aprendizado dos alunos. Depende da instituição responsável pelo curso. Já que estudar online ainda é visto com um certo preconceito, elas não só fazem questão de manterem o conteúdo de seus cursos atualizado, mas tentam sempre ir um passo além, para aumentar sua competitividade e ganharem o respeito do mercado.
Progresso Depende dos alunos que compõem a turma. O progresso é medido coletivamente, baseado no entendimento da maioria, e esse também é o critério adotado para que o professor siga em frente com a matéria. Seu progresso pessoal pode ser mensurado por usas notas e pelos feedbacks do professor. Você tem a possibilidade de evoluir em seu próprio ritmo: se um conceito lhe parecer mais difícil, é possível passar mais tempo estudando ele. Da mesma maneira, se o próximo tópico for mais fácil, você pode seguir em frente mais rápido. Em bons cursos são oferecidas ferramentas que ajudam você a acompanhar seu progresso, registram todas as atividades feitas e dão feedback sobre aquilo que pode ser feito para melhorar seu desempenho.
Investimento Em geral são mais caros, uma vez que em seu valor estão embutidos custos relacionados ao espaço usado, manutenção, luz, água, entre outros.Você também deve levar em conta os gastos indiretos que terá, como gasolina/transporte, estacionamento, lanche, materiais, tempo de deslocamento, etc. Na maioria das vezes, é a opção que apresenta melhor custo x benefício, já que não gera gastos indiretos a você e nem repasse dos custos fixos das instituições.

 

Tenha em mente que estudar online não se restringe a cursos de idiomas. Hoje em dia são oferecidos cursos de todos os tipos (de arte à ciência, passando por como operar alguns softwares ou ainda como fazer artesanato!), com vários níveis de profundidade, que podem variar de uma simples introdução ao tema até uma graduação do ensino superior, um MBA ou curso de extensão.

Seja qual for o tipo de curso online que você tem em mente, o que importa é procurar instituições idôneas, capazes de lhe oferecer as melhores ferramentas, tecnologia, professores e conteúdo – sem mencionar, assistência e atendimento ao cliente. Procure se informar e saber o que ex-alunos têm a dizer sobre o curso e compare suas opções antes de tomar uma decisão definitiva.

Comentarios: