Dominar a escrita em inglês não apenas faz você “ficar bem na fita”, mas também traz benefícios concretos para sua vida, como:

  • Elevar seu nível educacional e cultural, o que impacta diretamente na sua qualificação profissional, e assim, amplia seu acesso ao mercado de trabalho
  • Aumentar sua capacidade de raciocínio, planejamento e organização
  • Facilitar o próprio processo de aprendizagem do idioma, uma vez que escrever é mais uma maneira de fixar o conteúdo e ajudar a memorizá-lo

Em algum momento, quando precisar fazer uso do inglês no seu dia a dia, você perceberá a importância de não errar na ortografia – seja na hora de preencher um formulário de solicitação de visto para os EUA, quando precisar escrever uma mensagem a um cliente em potencial ou chefe estrangeiro, ou ainda, quando for necessário tomar nota de algum recado, durante uma conversa em inglês no telefone.

Mas uma coisa é a teoria e outra, a prática.

Dominar a escrita em inglês é um desafio, inclusive para quem é nativo no idioma.

Em inglês, não é difícil encontrar regras gramaticais e, especialmente ortográficas, que apesar de serem “irrevogáveis”, possuem várias exceções que as contradizem.

Abaixo, você verá alguns exemplos que separamos para te mostrar como, em inglês, a escrita e a pronúncia não seguem uma lógica previsível: 

ENGLISH PRONUNCIATION PORTUGUESE
Corps cór corpo
Corpse córps cadáver
Worse uôrse pior
Horse rórse cavalo

“Ow” nem sempre se pronuncia “ou”…

ENGLISH PRONUNCIATION PORTUGUESE
Bow Bóu arco
Bow Báu curvar
Low Lôu baixo
Mow Môu cortar
How Ráu Como

Consoantes Mudas

ENGLISH PRONUNCIATION PORTUGUESE
Salmon sámon (o “l” não é pronunciado) salmão
Receipt ricít (o “p” não é pronunciado) recibo
Isle áile (o “s” não é pronunciado) ilha

 (Quase) Sempre o “O” duplo tem som de “U”

ENGLISH PRONUNCIATION PORTUGUESE
Food fúud comida
Mood múud estado de ânimo
Door dóor porta
Blood blãd sangue
Flood flóod inundação

Por que essas diferenças?

Para muitas pessoas que aprendem um idioma quando adultos, compreender o idioma através da lógica, ao invés da intuição, é fundamental. Para elas, é necessário saber exatamente porquê usamos uma determinada palavra e não outra, ainda quem tenham o mesmo significado, em que casos usamos cada tipo de preposição, e saber de cor e salteado todas as regras gramaticais e linguísticas que regem o idioma.

O caso da ortografia em inglês é um muito particular porque, como vimos, várias combinações de consoantes e vogais nem sempre resultam no mesmo padrão previsível de pronúncia, levando a pessoa que estuda o idioma a depender exclusivamente do seu “ouvido” para aprender dentro de um contexto (na prática) e não apenas na decoreba (teoria).

Sem deixar a ortografia de lado, não se esqueça de que já é comprovado o fato de que temos um melhor domínio sobre um idioma quando o aprendemos de forma intuitiva. Por isso, treinar “listening” é fundamental antes de nos aventurarmos na escrita de uma palavra. Amplie sua capacidade de compreensão oral em inglês e comece a associar as palavras às suas respectivas pronúncias, para depois tentar escrevê-las. Parece difícil, mas é fácil e funciona, já que você estará dando mais ênfase à prática do que à teoria.

Portanto, trate de “desligar” o cérebro e deixar a racionalização de lado para despertar sua intuição auditiva. Como chegar lá? Torne-se expert em inglês seguindo nossas dicas e cercando-se de inglês por todos os lados, mesmo sem sair de casa: com filmes, música, amigos fluentes no idioma e nas aulas online com nossos professores nativos, que estão sempre disponíveis, 24 horas por dia, 7 dias da semana. Comece já!

Post a comment